terça-feira, março 21, 2017

As melhores práticas do espírito serão as únicas coisas que permanecerão convosco para sempre.
 
EU SOU O QUE EU SOU,
 
18 de Junho de 2005
 
 
EU SOU O QUE EU SOU.  Eu estou em vós.  EU SOU em toda a parte.  EU SOU omnipresente.

EU SOU em cada criatura viva.  EU SOU do que o universo é feito.  EU SOU tudo isso.  

Quando a vossa consciência romper com os parâmetros terrenos, conseguireis assimilar qualquer conhecimento que vos seja ministrado. Assim, enquanto a vossa consciência for limitada, dou-vos apenas o conhecimento que contribui para o vosso crescimento, e que ajuda a superar as vossas limitações.  

A criação deste universo é o produto de uma mente ilimitada. Mas só uma mente estreita poderia criar a parte do universo limitada pelo espaço e pelo tempo.  E tudo é utilizado em correspondência com a sua finalidade.  

O mundo material tem as suas próprias leis.  É impossível aplicar as leis do Mundo Maior ao mundo inferior. No entanto, os mundos inferiores têm de cumprir as leis dos Mundos Superiores.

Vós criais o vosso mundo e sois os únicos que o podeis superar. Primeiro, criais as coisas em consonância com a vossa consciência subdesenvolvida e, de seguida, superais essa mesma ilusão.  

À medida que ides atingindo novos estágios de conhecimento do mundo, atingis de modo cada vez mais perfeito o conhecimento da Verdade, e a condição vibratória do vosso mundo aproximar-se-á, a pouco-e-pouco, da do Mundo Divino.  

O desenvolvimento de cada etapa traz consigo o nascimento de “centelhas” Divinas, a partir da Consciência Cósmica.  Cada uma dessas centelhas, ou mónadas, serve como um embrião de um futuro ser.  Todo o ser passa por várias fases ao longo da sua evolução, penetrando gradualmente na matéria mais densa, e aperfeiçoando-se ao seu contacto.  

Primeiro, experimentastes a consciência mineral não-manifestada fisicamente e, seguidamente, a vossa mónada encarnou em corpos minerais.

O mesmo sucedeu, gradualmente, com os outros reinos da natureza, tendo a vossa mónada encarnado em corpos vegetais e animais inferiores.  

Os corpos inferiores foram mudando, mas as partículas imortais permaneceram e foram aprendendo. Eons passaram antes que recebêsseis os vossos corpos humanos, que tinham pouca semelhança com os actuais.  

Então, finalmente, obtivestes o corpo físico e a mente.  E agora, estais a chegar àquela fase da evolução em que prescindireis do corpo físico, devido à expansão da vossa consciência.  

Já fostes tudo.  Já passastes por todos os estádios de evolução antes de atingirdes o estádio de desenvolvimento humano.  E em todas as fases de evolução, possuístes sempre uma partícula Minha no vosso interior.  

Estou sempre convosco durante toda a duração do Caminho. Sou como um cristal colocado numa solução, da qual retira tudo o que é necessário para o seu crescimento.

Inicialmente, fostes apenas uma centelha Divina, sem corpo nem forma. Biliões e biliões de anos se passaram até atingirdes o estágio da evolução humana.  E passarão ainda biliões e biliões de anos mais antes de atingirdes o estádio de evolução dos seres mais elevados deste universo.

Vós, quantas vezes pensastes, ao longo da vossa vida, sobre estas coisas?  Ela está tão repleta de eventos que não tendes tempo para parar e pensar.  Mas até que decidais reflectir sobre a ordem do universo, não sereis capaz de obter conhecimentos sobre o assunto.  Para receberdes devereis aspirar.  Se não aspirardes interiormente ao conhecimento, ele não vos chegará.

O processo de desenvolvimento da consciência é muito controlado.  Vós sois como filhos que precisam de cuidados.  E recebeis essa assistência dos Seres de Luz invisíveis a quem chamais Anjos, ou Mestres, ou Deuses.  

O interior da vossa consciência sabe que há sempre alguém que cuida do vosso desenvolvimento. 

 Mas, como qualquer criança, gostais de jogar e brincar.  E enquanto o fazeis, nem sequer ouvis o chamamento dos vossos pais para regressarem a casa quando o momento certo chegar.

O apelo do Mundo Divino não é ouvido pelo ouvido físico.  Quando o Sol, na Primavera, começa a inundar a Terra de luz, ele não diz às plantas para crescerem.  Mas, quando o tempo chega, os brotos surgem do chão, as folhas nascem e as flores entram em floração.  

Assim como os raios do Sol atingem o solo, vós recebeis raios invisíveis que despertam a consciência e fazem-na florescer como as plantas na Primavera.  Esse é o chamado do Mundo Divino para o brotar da consciência.  

E, neste momento, sois como embriões dos seres futuros. Assim como uma borboleta não se assemelha a uma crisálida, vós, com as vossas qualidades novas, não sereis os mesmos que agora. 
 
A vossa consciência tem uma capacidade intrínseca de se expandir e absorver novos conhecimentos e ideias.  Mas se não aspirardes a recebê-los e continuardes a ignorar as energias subtis que penetram a Terra, não sereis capazes de vos desenvolver.  

Muitas sementes perecem sem florescer debaixo da superfície da Terra.
  
Mas a vida continua e a energia dessas sementes continua a participar na estruturação do universo.  

A vossa parte imortal não pode ser aniquilada, mas pode perder a sua individualidade e toda a experiência adquirida durante biliões de anos, enquanto habitou corpos minerais, vegetais, animais e, finalmente, humanos.

A vossa consciência e experiência pessoal são os vossos bens mais importantes.  São a única bagagem que permanecerá convosco após a conclusão da evolução humana. São as coisas que levareis para os mundos superiores e que vos ajudarão a existir lá.  Quando a consciência superar os limites do mundo e da forma que, temporariamente, habita, mãos cuidadosas irão transplantá-la para outros organismos que habitam outros mundos.  

É um pouco como um jardineiro cuidadoso que transplanta uma flor para um vaso mais espaçoso que lhe permita continuar a crescer.  

A vossa consciência permite-vos atingir e alcançar novos mundos.  E a porta está sempre aberta para serdes admitidos nos mundos que correspondam ao vosso nível.  

Agora habitais o mundo físico.  E aí permanecereis ainda por muito tempo até serdes capazes de o superar e de aspirarem aos mundos superiores.

No entanto, não devereis sentir-vos deprimidos por este facto.  Deveis aprender a sentir alegria em permanecer em cada um dos mundos.  Mas essa alegria não é a alegria da satisfação dos desejos e paixões. Há uma outra alegria. O Amor Divino, a alegria sem causa. A alegria pelo facto do Sol brilhar e de viverem e respirarem.  A alegria da voz do regato, do sussurro da erva, da passagem das nuvens.  

Vós sois muito maiores do que as formas que habitais agora. E virá o tempo em que também elas mudarão.  Mas aqueles sentimentos de Felicidade e Alegria transitarão convosco, eternamente, para os novos mundos que habitardes.  E o mais importante de todos os sentimentos é o sentimento do Amor que adquire nuances e cambiantes, cada vez mais requintadas, à medida que a consciência se expande.

Há certas qualidades e características que são inerentes a todos os mundos.  E uma delas é a qualidade do Amor, o sentimento do Amor.  

À medida que a vossa consciência for capaz de se elevar e transcender os limites do mundo físico, as coisas invisíveis que se encontram ocultas pelo tempo e pelo espaço ser-vos-ão reveladas com uma força acrescida.  

Paz.  Harmonia.  Beleza.  Há uma série de qualidades que não vos parecem ser agora muito importantes, mas que, nos Mundos Superiores, possuem o mesmo grande valor que o ouro e os diamantes do vosso mundo.

As qualidades e as melhores práticas do Espírito são as únicas coisas que permanecerão convosco para sempre.

Os vossos hábitos e profissões serão esquecidos pois não possuirão qualquer utilidade nos outros mundos. Mas ireis certamente manter as qualidades de valor duradouro em qualquer ponto do universo.

Portanto, quando tiverdes tempo, pensem nas qualidades que vos poderão ser úteis nos Mundos Superiores.  

Desenvolvam-nas interiormente e não permitam que o frenesim e a agitação que reinam no vosso mundo as matem ou estiolem.

EU SOU O QUE EU SOU.
***

sexta-feira, março 17, 2017


E L U C I D A N D O

 
(Prova de que o CAMINHO foi Fundado pelo Senhor JESUS de Nazaré)

 

Na Obra ‘José de Arimateia’, da qual vos envio a Capa, lê-se muito sobre o Templo “O CAMINHO”.

Comecemos pela página 14:

 
“José era uma pessoa real e bem conhecida tanto dentro do movimento de Jesuso Caminho”, quanto no mundo secular do governo e negócios.”

Esta afirmação tanto dentro do movimento de Jesus diz-nos, como temos defendido, que “O CAMINHO” existia no tempo do Senhor JESUS, o que significa que foi Ele mesmo que o fundou.

Perguntar-se-á, então por que razão se afirma, em muitos círculos, que o Senhor Jesus não deixou nenhum Templo, se isso não é verdade?

Como eu já relatei muitas vezes, Ele mesmo, na Rua Tenente Valadim, da cidade de Coimbra, no final dos anos 80, através da minha audiência espiritual, disse-me.

-“Prepara-te, pois vais reconstruir o Templo!”

E, à minha pergunta, como se havia esse Templo chamado respondeu:

- “O Caminho!”

Vejamos agora o Capítulo 2 desta Obra, página 30:

“Com este assunto resolvido por enquanto, pude perceber que deveria compartilhar todas as minhas experiências matinais (com excepção de ter levado a mortalha) com os seguidores do Caminho que estivessem no local quando eu chegasse.”

E a página 32:

“Todas as faces voltadas para mim eram simpáticas, de companheiros seguidores do Caminho, com quem o compartilhar espiritual se tornara um modo de vida; olhavam-me com expectativa, demonstrando sinais de solenidade e pesar nos rostos, embora também houvesse esperança e curiosidade enquanto aguardavam o que eu tinha a dizer.”

E também a página 42:

- “Tenho receio de que muitos dentre os nossos do Caminho ainda estão contaminados com a piedade farisaica que você menciona frequentemente, e estes, se soubessem a respeito da mortalha e das imagens sobre ela, poderiam relatar a sua existência ao Sinédrio – prossegui.”

No Capítulo 6, a página 49:

“Mandei um enviado pedindo para ele se encontrar comigo em casa, em particular, pois compartilhávamos sempre os nossos pensamentos íntimos a respeito do Caminho.”

Na página 53 lê-se:

“Veja, temos um problema muito especial de manter segredo quanto aos nossos irmãos, os seguidores do Caminho. Embora Jesus tenha deixado claro que devemos espalhar o evangelho a todas as nações, por muitas gerações ainda, nós, judeus, poderemos ser a espinha dorsal da sua Igreja. Ele deixou claro que grande parte das “leis”, que nos foram impostas pelos nossos escribas e sacerdotes, é de qualquer forma antiquada (se é que alguma vez teve valor espiritual), mas tal filosofia religiosa não será entendida ou facilmente aceite por muitos judeus seguidores do Caminho.”

Logo a seguir, na página 54:

“Também tenho a certeza de que os discípulos da Galileia, que são os mais prováveis líderes do Caminho, também são os mais conservadores em relação aos tabus mencionados, que provavelmente os guiarão. ´
(...)
- Verdade – respondi –, esse é o motivo de eu querer partir para Betânia imediatamente: para discutir com Lázaro a questão de em quem confiaremos. No momento, ele tem a custódia e guarda do Sudário no seu palácio, ele é o líder reconhecido dos discípulos judeus do Caminho e foi o homem mais próximo do Mestre Jesus em termos pessoais do que em outros.”

Na página 58 lê-se:

 “Eu gostaria muito de contar com ele entre nós, mas receio ter de abrir mão dele. Ele é nativo de Canaã, perto de Nazaré, vilarejo de Jesus, mas passou a maior parte da vida em Chipre e acho que ele não poderá estar na Judeia ou na Galileia por tempo suficiente nos próximos meses para apresentar a nossa opinião aos líderes do Caminho, justamente quando parecer ser a hora certa da revelação pública deste fabuloso Sudário de Jesus com as suas imagens enigmáticas.”

Convém recordar que José de Arimateia está a falar estas coisas, escassos dias após a morte de Jesus, o que pressupõe que já havia, nesse tempo, líderes de o Caminho, tal como ele mesmo afirma.

***
Caros Amigos e Irmãos:

Temos, pois, em nossas mãos, a grande tarefa de Reconstruir o que o Senhor Jesus fundou e deixou aos Seus Apóstolos.

Se lermos a mensagem que Ele ditou em 31 de Dezembro de 2009, não teremos dúvidas sobre as razões que o nosso Divino Pai Celestial tem para desejar que o CAMINHO volte ao horizonte humano, pois o que o Senhor Jesus relata é o bastante para vermos essa necessidade.

Que saibamos, então, merecer a confiança que o nosso Divino Pai Celestial em nós depositou.

No Amor e na Sua Luz,

Eu Sou Álvaro de Jesus
***

 
***

quinta-feira, março 16, 2017


ELUCIDANDO

(Factos Históricos)

 

Caríssimos:

Ao falar da Igreja Católica e de Francisco, não estou a julgar nem a condenar, estou, sim, a denunciar uma e outro.

E dou-vos 3 razões, entre muitas outras, para que me compreendam:

1.ª Razão: JESUS escolheu morrer na Cruz. Ele, na qualidade de CRISTO, di-lo nas Suas Cartas, e o seu Tio-Avô, José de Arimateia, numa Obra por si grafada (ditada), confirma-o. Portanto, o Senhor JESUS não morreu por ninguém, pois cada um continua a pagar o que deve, segundo a Lei de Causa e Efeito, seja à Lei de DEUS seja ao Próximo. Um exemplo: nascer deficiente é e será ser devedor e é vir, assim deficiente, para pagar, segundo uma escolha pessoal. JESUS escolheu essa morte num Exemplo de renúncia e de humildade. Eles, porém, dizem que JESUS morreu por nós, pelos nossos pecados, e que nos salvou. Francisco vem dizer pior, pois afirma que ter-se JESUS deixado crucificar, isso foi, ‘humanamente falando’, um fracasso. Não, não foi nenhum fracasso, pois morrer na cruz foi a escolha do Senhor JESUS, o CRISTO. Logo, não houve fracasso algum. É pena que a Igreja Católica e Francisco não conheçam a verdade da Vida de JESUS.

2.ª Razão: Todas as Mensagens que nos chegam do ALTO falam das nossas múltiplas Reencarnações. O conteúdo de toda a Obra de Allan Kardec, sendo o Novo Consolador, que a Igreja Católica ainda mantém sob excomunhão, Prova e Explica o porquê da Encarnação, dizendo por que somos Obrigados a vir às Encarnações sucessivas. Eles negam-nas e, portanto, não falam delas, ocasionando, assim, que o Povo não saiba por que razão vai tendo encarnações de dor e sofrimento, como se DEUS não existisse, ou como se DEUS estivesse totalmente ausente a tudo o que nos diz respeito enquanto Espíritos Encarnados.

3.ª Razão: O Senhor JESUS deixou-nos como seu Mandamento Novo, o ‘Amai-vos uns aos outros como Eu vos Amo’, mas eles, ao longo da sua existência, promoveram as Cruzadas, indo para o oriente médio impor pela lei da força e da baioneta o que o PAI não impõe a ninguém. Hoje, os ódios estão vivos e estamos a sofrer por isso. Veja-se, ou pense-se no chamado ‘Estado Islâmico’. Depois disso, criaram a inquisição e o tribunal do santo ofício, condenando centenas de milhares de Pessoas Humanas, nomeadamente Médiuns, Sensitivos e Cientistas, às fogueiras, às masmorras, ao cadafalso e à tortura. Não sendo por acaso que os Papas têm pedido PERDÃO à Humanidade. Quem pede perdão como eles têm pedido, é porque ofendeu gravemente, logo, não é de DEUS.

Acresce dizer que o Senhor JESUS veio, viveu e demonstrou-nos que é o AMOR e o Perdão, dizendo-nos que o PAI é AMOR e JUSTIÇA, mas essa Igreja fez o que quis, assumindo-se, publicamente, como Igreja Anti-Cristo.
 
Hoje, Salazar, do Mundo da Verdade, sobre essa Igreja, diz-nos:

- “Durante quatro décadas defendi uma Ortodoxia Religiosa Anquilosada e Retrógrada e persegui aqueles que professavam outras crenças...”

Tudo isto é, neste Fim de Ciclo, o bastante, para que o PAI venha dizer:

- “O velho mundo (dogmático) vai ser destruído.”

E, o CRISTO, nas Suas 9 Cartas anunciou o fim, por morte natural, até ao ano 2030, de todas as Igrejas que seguiram um cristianismo erróneo. Se assim for, a Igreja de Roma será, naturalmente, a primeira a morrer assim, por ter sido a que mais errou e foi contra O Mandamento Novo.

É isto que a História nos relembra, que todos sabem, e que ainda nos causa arrepios.

Eu fui católico durante 29 anos, mas nada aprendi nessa Igreja do que já sei de mim. Hoje, e sem ser por acaso, estou, a mando de DEUS/PAI/MÃE/CRIADOR, a Reconstruir o verdadeiro Templo que o Senhor JESUS fundou e deixou a Pedro e demais Apóstolos, ‘O CAMINHO’.

Amor, Paz e Luz!

Eu Sou Álvaro de Jesus

Sacerdote da Ordem de Melquisedeque e Presidente da Direcção de

O CAMINHO – Novo Templo do Senhor

***

***
 

sábado, março 11, 2017

Prezados Irmãos:

Ascender é o nosso objectivo!

Mas, ganhar esse Direito, pode demorar muitos milénios, muitos Ciclos!

Será mais rápido se as nossas escolhas forem feitas nesse sentido, sabendo que, essas escolhas terão de estar, sempre, aferidas pelas 'medidas-padrão' Divinas.

DEUS deu-nos o livre-arbítrio, e teremos de ser Nós, cada um de Nós, a concluir que esse livre-arbítrio nunca deve sujeitar-se ao nosso EGO, mas sim e somente ao nosso Eu Superior.

- "Nem tudo o que reluz é ouro", diz o Povo, e assim é...

Nem tudo o que lemos, recebido pela psicografia é da LUZ.

- "Orai e Vigiai", recomendou-nos o nosso Divino Mestre.

Então, o que é da LUZ tem de estar sempre na VERDADE dessa LUZ, sabendo que, quem for dessa LUZ, jamais poderá opinar ou divergir dessa VERDADE.

Hoje, OUSAMOS falar disto.

É nesta Coragem que estamos e estaremos... Por sabermos Quem Somos e quem Devemos Ser.

https://www.youtube.com/watch?v=XchY2hK8ET8&feature=em-upload_owner

terça-feira, fevereiro 28, 2017


ELUCIDANDO

 
(“Amai o Pai em Espírito e em Verdade”)

 
Amadas, Amados:

O Senhor JESUS, nosso Divino Mestre e Governador, deixou-nos, a todos, DOIS Mandamentos.

O Primeiro: “AMAI o PAI acima de todas as coisas, em Espírito e em Verdade.”

O Segundo: “AMAI o PRÓXIMO, como vos Amais a vós mesmos. Tal é a Lei.”

Eu já vos relembrei isto muitas vezes, mas, hoje, irei mais longe.

Ontem, pelas 23 horas, comecei, por telefone, um diálogo com alguém, o qual se prolongou até às duas da madrugada, e terminou porque eu disse a essa Entidade que a bateria do meu telefone estava a dar sinal de ter pouca carga.

Terminamos esse diálogo, quando Ele me dizia para eu escrever tudo o que eu vivera e sofrera…

Aliás, não foi esta Entidade a única a pedir-me isto, pois no fim dos anos 80, MIGUEL TORGA, já desencarnado, descendo na nossa Saudosa Irmã Lucília, junto a uma das Cantinas da Universidade de Coimbra, veio pedir-me o mesmo, dizendo-me: “Nunca deixes de escrever.”

MIGUEL TORGA conhecia-me? Sim… de uma Queima das Fitas, onde eu, parando o cortejo, lhe gritei um longo EFERREÁ!

Não falarei do que sofri, pois isso far-me-ia falar de outros Irmãos e, isso, eu não o faço, mas sim, falarei do que vivi, sobretudo do que estudei, aprendi e apreendi.

Voltemos, então, aos DOIS Mandamentos que o Senhor JESUS nos deixou, depois de ter sintetizado e integrado nesses DOIS, os DEZ Mandamentos que Moisés, 1.500 anos antes d’ Ele, recebeu dos Senhores Cósmicos, nossos Irmãos Superiores, na NAVE onde esteve por 40 dias, no cimo do Monte SINAI.

Sim, Moisés não esteve 40 dias, sozinho, no Monte Sinai, nem podia ter estado, pois tinha de se alimentar, dormir e de beber água. Se Moisés não o tivesse feito, teria morrido desidratado. Tão simples e natural, quanto isto.

Voltemos ao Senhor JESUS, para lembrar o que Ele nos disse, quanto ao Primeiro Mandamento:

- “AMAI o PAI acima de todas as coisas, em Espírito e em Verdade.”

Muito bem! O que significa para vós, Amar em Espírito e em Verdade?

Amar em Espírito tem alguma coisa a ver com Amar em Físico?

Será a mesma coisa?

Quererá dizer o mesmo?

NÃO! Nada tem a ver… Pois JESUS, ao dizer-nos isso, estava a dizer-nos que o PAI É IMATERIAL, um de Seus Atributos (Ver questão 13 de ‘O Livro dos Espíritos’, de Allan Kardec).

E o que será Amar em Verdade?

Será Amar estando e vivendo dentro da ILUSÃO?

Será Amar sendo um(a) iludido(a)?

Não! Também não! Será AMAR tendo consciência sobre ‘O QUE É DEUS’! (Ver questão 1 da mesma Obra).

Muito bem!

Então, agora, assumindo o Carácter e a Honestidade à prova de ‘bala’, de um Verdadeiro Filho de DEUS (O GRANDE ESPÍRITO), digam-me:

O que é seguir, numa procissão, na qual segue, também, um Padre sob um Pálio, embrulhado num paramento, com uma determinada coisa nas mãos, que esse Padre e a sua Igreja chamam: ‘Santíssimo Sacramento’?

O que é isso que esse Padre e a sua Igreja chamam: ‘Santíssimo Sacramento’?

Tenham Coragem e assumam, como eu assumo, aqui, e digam-me:

O QUE É ISSO?

Será DEUS? Será AMAR o PAI em ESPÍRITO, como JESUS nos PEDIU para fazer?

O CRIADOR do UNIVERSO será isso?

Haverá alguma coisa física que possa simbolizar, sequer, AQUELE que é ILIMITADO, PERFEITO, OMNIPOTENTE, OMNIPRESENTE e OMNISCIENTE, ou seja, O TODO-PODEROSO?

Haverá?

Que vos diz o vosso EU Íntimo?

Sim! O vosso Eu Superior, que é o PAI Individualizado em vós, como em Todos?

Que vos diz?

Hoje deixo-vos esta pergunta, prometendo voltar com outras… Deixando, desde já, o aviso que falarei do Pão da Última Ceia.

Recordem todo o que o CRISTO já vos fez chegar através deste Seu CAMINHO, deste Seu Novo Projecto Planetário.

Não deixem, outrossim, de ver tudo o que eu digo no Site deste Seu Templo, nomeadamente na ‘Carta à Humanidade’, no Menu “Quem Somos”, Submenu ‘Missão’.

Tudo o que eu vivi em Coimbra lá coloquei, seja por eu não mentir, omitir, nem fazer por menos.

Haja CORAGEM para Ler e Ser.

Eu Sou Álvaro de Jesus
 

***
 

quarta-feira, fevereiro 22, 2017


ELUCIDANDO
(Casamento Religioso)

Caríssimos:
Aos olhos do CRIADOR, segundo o Arcanjo MIGUEL, o casamento religioso tem apenas um valor! O de reunir, em felicidade terrena, Irmãos em volta de outros Irmãos.
O casamento religioso, qualquer que ele seja, nada vale aos olhos do CRIADOR, pois que, o compromisso de Amor, de Respeito e de Ajuda Mútua, que os noivos prometeram um ao outro, foi realizado no Mundo Espiritual, aquando da feitura dos seus respectivos planos de Vida.
Foi aí, nesse sagrado momento, que um e outro dos noivos assumiram, ouvido que foi o Conselho Cármico, dentro de suas necessidades Cármicas, o que deviam assumir, e assim foi.
Na Terra, por força do que foi assumido no Mundo Espiritual, um e outro destes Espíritos, reencontram-se fisicamente, gostam-se, amam-se e unem-se em acto jurídico, segundo as Leis dos Homens, para poderem beneficiar do estatuto de Pessoas Casadas junto da Comunidade.
Sim, segundo as Leis dos Homens, pois que, o que havia para ser feito por eles, segundo as Leis de DEUS, já o fizeram antes de virem à Encarnação.
Há, portanto, muito mais a saber sobre a razão destes dois Noivos, como de todos, se terem reencontrado e reafirmado, física e civilmente, segundo as Leis dos Homens, os compromissos assumidos no Mundo Espiritual, nomeadamente, saber se esta sua união é ou não temporária, por ser Cármica, ou se vai durar toda a sua vida física.
Esta gravíssima omissão, a par de outras, religiosamente falando, praticada contra os Noivos durante todo o processo de preparação para o Matrimónio, é ou pode ser a Causa de uma grande Tragédia, nomeadamente se estes Noivos não souberem que trouxeram na sua Carta de Vida, mais do que um compromisso de casamento, perante outros Irmãos.
Muitas vezes o primeiro casamento é Cármico, seguindo-se um segundo, para toda a vida.
“Aqui se fazem, Aqui se pagam.” Importa ter esta Máxima sempre presente, para que se compreenda o porquê do nosso sofrimento e/ou infelicidade.
Não são os Corpos Físicos que se casam, são os Espíritos, pois são estes que tudo combinaram, antes de virem à sua Encarnação.
O CAMINHO – O Templo da Verdade do Cristo, fala-vos e falar-vos-á sempre assim.
Esta é a Minha actual e Sagrada Missão!
Amor, Paz e Luz!
Eu Sou Álvaro de Jesus
***
 

domingo, janeiro 01, 2017


"O Caminho da elevação do discípulo"

Arcanjo Rafael

24.12.2016


Saudações, Amados:

O brilho daqueles que iniciam a sua descoberta no caminho de si mesmo, no caminho da prosperidade, no caminho da liberdade e da vastidão de tudo aquilo que são, é indefinível. Quando são tocados pelo brilho da descoberta da trilha da elevação, modificais o vosso modo de ser, pois passais a sentir o que vos aguarda: as energias que fluem até vós.

Meus Nobres Filhos, sabemos o quanto foi árduo o trajecto até este ponto, o quanto passastes para chegar ao ponto da busca deste conhecimento, que parte de vós próprios, para Tudo O Que Existe.

No vosso mundo, fostes ensinados a buscar exteriormente e a trazer o conhecimento para o vosso interior, vivendo da forma como vos ensinaram. Mas quando descobris o caminho da elevação, o processo de sentirem o universo interior começa, realmente, e então, irradiais para o exterior tudo que o guardais, modificando o mundo em que viveis e, aí, tudo começa a fazer sentido.

Nesse caminho, iniciais a senda do despertar, os vossos caminhos passam a fazer sentido, e o todo começa a formar-se. A convicção e a certeza do trajecto tornam-se tão evidentes, que o vosso brilho interior irradia, claramente, ao vosso redor. É a iniciação da Maestria. O primeiro passo da elevação ao Amor incondicional, porque quando descobris o vosso universo interior, tudo faz sentido. O brilho parte do vosso interior para o mundo e o julgamento deixa de existir. Passais, simplesmente, a ver o caminho de cada um nesse trajecto, em diferentes níveis, em diversas formas, mas todos no mesmo trajecto.

E nesse estado, passais ao segundo nível da elevação: a compreensão interior dos vossos dons naturais. Eles surgem, simplesmente, e vós já não necessitais de tanta informação exterior, pois passais a compreender tudo o que está dentro de vós, e a intuição começa a aflorar de maneira surpreendente. É um estado de confiança interior pleno, da certeza “daquilo que sentis”, “daquilo que sois” e, então, começais a despertar para tudo que vos rodeia.
 
Nesse estado, o conhecimento parte do interior e começa a ser direccionado, conscientemente, para o exterior. A intuição eleva-vos a trilhar caminhos nunca antes percorridos por outro ser humano. É que, Amados, nenhum conhecimento genuíno será idêntico ao outro, pois cada Ser tem a Sabedoria de Deus no seu coração, para criar e evoluir de maneira inimaginável pela Criação.

A partir dessa força intuitiva, da confiança naquilo que sentis, da irradiação da vossa Luz, sereis conduzidos, fatalmente, a uma nova descoberta: sentir-vos-eis capazes de vos colocardes em contacto com a Fonte Deus Pai/Mãe. Apesar de jamais vos terdes desligado de Deus, a ilusão da separação foi tão prevalente que, em determinado momento, simplesmente, deixastes de vos comunicar com a Fonte de Tudo O Que É. Mas é quando percebeis a possibilidade desse contacto, da Sabedoria disponível no Cosmos, que tudo se revelará na Unidade de Tudo O Que É. Nesse estado, compreendereis que, realmente, não vos encontrais separados. Sentir-vos-eis capazes de vos comunicardes com Deus, e Ele encarregar-se-á, directamente, de vos mostrar o caminho para vos levar à integração com o Seu Amor.

Quando reconheceis a possibilidade de se colocarem em contacto com a Fonte Divina, o vosso brilho interior torna-se inexorável, pois a vida é vista sob uma óptica de Confiança e Amor. Passais a sentir-vos Filhos da Unidade e as dúvidas, realmente, deixam de assolar vossos corações. Entendereis o fluxo onde Deus deseja que todos os Filhos se integrem. A Unidade apontará no horizonte, e a benevolência deste contacto, será tão grande, que a entrega tomará, definitivamente, conta das vossas vidas.

Visto sob a óptica humana, este aparenta ser um processo onde poucos humanos foram agraciados: o do verdadeiro contacto com a Fonte Divina. Mas, Meus Nobres, eu digo-vos que de tudo o que possuis, nada se comparará com o estado de total entrega à Unidade. É um estado de Graça Suprema, onde toda a realidade é desvendada nos vossos corações, que se tornam, definitivamente, na Unidade com Deus.

Quando se propõem de coração a esta iniciação, o Mestre surgirá a dar as mãos ao discípulo e a conduzi-lo ao caminho da Unidade. As experiências nas vossas vidas tornar-se-ão um reflexo da própria trilha de purificação, transmutação e elevação. Passais a trilhar o caminho de um Mestre, e ao lado deles.

Mas, neste trajecto, a Unidade deve sentir o vosso brilho interior da descoberta de vós mesmos. Precisais caminhar até um estágio de entendimento “daquilo que sois”, e nesta senda, descobrirem-se como iniciados na elevação. E, ao fazerem assim, o Mestre começará a guiar-vos e vós não precisais mais duvidar do trajecto. Aqueles que estão de mãos dadas com um Mestre já não devem questionar-se para onde vão, a que lugar chegarão, pois só há um caminho nessa senda: a integração na Unidade com a Fonte Divina, depois de descoberta a ilusão da separação.

Perseverando na Luz, estareis a trilhar a senda da iluminação, abrindo-se a possibilidade de se iniciarem nos caminhos do reconhecimento pleno da maestria. Nestes tempos, trilhais o caminho de autodescoberta, o caminho do brilho interior, iniciando um novo trajecto para dentro de vós mesmos, e a aprender a ouvir a vossa intuição e, a partir dela, a colocarem-se em contacto com a Fonte, integrando-se, conscientemente, na Unidade de Cristo. E neste trajecto, basta que se permitam ser conduzidos pelos vossos Guias, pelos vossos Mestres, por aqueles que vos acompanham na senda espiritual. Eles estarão a conduzir-vos e as sincronicidades levar-vos-ão ao melhor caminho.

Confiem, Meus Amados! A Fraternidade dos Mestres a todos estará a proteger, mas, principalmente, aqueles que, de coração, se propõem a cuidar da sua elevação e a irradiar a sua Luz a tudo que os rodeia. A Grande Fraternidade Branca protegerá os seus discípulos que buscam a pureza da sua alma, e somente lhes trará experiências, que possam acelerar o seu trajecto de retorno ao lar.

Vós sois os iniciados destes tempos, aqueles que se abrem de coração ao propósito da Luz, da integração irrestrita à Fonte/Deus/Pai/Mãe e da abertura da alma. Estejam certos, usem do propósito de contacto com a Fonte Divina e confiem, cada vez mais, naquilo que Ela vos pode trazer. Pois, neste trajeto, há apenas um final: o de vós próprios em plenitude.

Eu Sou o Arcanjo Rafael e agradeço-vos pela breve oportunidade, com todo meu Amor.

Canal: Thiago Strapasson
Revisão de texto: Angelica T. Tosta e SolangeYabushita
Veja mais mensagens do Arcanjo Rafael Aqui
***
***