segunda-feira, abril 09, 2007

SE TODOS PERDOASSEM...

Imaginemos, por um minuto, que mundo maravilhoso seria a Terra, se todos perdoassem!...

Se todos perdoassem, a ventura celeste começaria em casa, onde todo o companheiro de equipe doméstica perceberia que a experiência na reencarnação é diferente para cada um e, por isso mesmo, teria suficiente disposição para agir em apoio dos associados da edificação em família, a fim de que venham a encontrar o tipo de felicidade pessoal e correcta a que se dirigem.

Se todos perdoassem, cada grupo na comunidade terrestre alcançaria o máximo de eficiência na produção do bem comum, porquanto, em toda a parte, existiria entendimento bastante para que a inveja e o despeito, o azedume e a crítica destrutiva fossem banidos para sempre do convívio social.

Se todos perdoassem, o espírito de competição, no progresso das ciências e na efectivação dos negócios, subiria constantemente de nível moral, suscitando as mais belas empresas de aprimoramento do mundo, porque o golpe e a vingança desapareceriam do intercâmbio entre pessoas e instituições, com o respeito mútuo revestido de lealdade, com menores impulsos à concorrência, que se fixaria exclusivamente no bem com esquecimento do mal.

Se todos perdoassem, a guerra seria automaticamente abolida do Planeta, uma vez que o ódio seria erradicado das nações, com a solidariedade traçando aos mais fortes a obrigação de socorro aos mais fracos, não se verificando mais a corrida aos armamentos e sim a emulação incessante à fraternidade entre os povos.

Se todos perdoassem, a saúde humana atingiria prodígios de equilíbrio e longevidade, porquanto a compreensão recíproca extinguiria o ressentimento e o ciúme, que deixariam, por fim, de assegurar, entre as criaturas, terreno propício à obsessão e à loucura, à enfermidade e à morte.

Se todos perdoarmos, reformaremos a vida na Terra, apagando de todos os idiomas a palavra "ressentimento", para convivermos, uns com os outros, acreditando realmente que somos irmãos diante de Deus.

Quando todos aprendermos a perdoar, o amor entoará hossanas, de pólo a pólo da Terra, e então o Reino de Deus fulgirá em nós e junto de nós para sempre.

Da obra: “Passos da Vida” - Francisco Cândido Xavier/Emmanuel

3 comentários:

Existe uma estrela no céu que ninguem vê senão eu! disse...

"Ontem, foste o que eras.
Amanha, seras o que fizeres de ti.
Hoje, por mim, es o que es.
Por isso mesmo, nao te detenhas.
Aproveita agora para realizar o bem que deves e ja¡ possas fazer."
Emmanuel
bjinhos

Guerreiro da Luz disse...

Olá...
Obrigado por esse lindo Pensamento/Afirmação de nosso Querido Emmanuel...
Que a Estrela de A. Garrett brilhe sempre no seu Coração, no Amor Incocndicional... o Único!...

Beijosss

Guerreiro da Luz

Violeta disse...

Perdão, perdão, Hossana!!!
Quanto peço perdão...
Terra mãe como te entristeces dos teus filhos, enquanto lhes envias o fruto bom e sadio do perdão, eles mergulham no orgulho ferino da ignorância.
Grata por estar contigo irmão.
Vio